Seguidores

quinta-feira, 27 de julho de 2017

TAUROMAQUIA





      Na arena, o toureiro se apresenta!
           Olé... Veste-se de glória e esplendor!
      O touro, a sua fúria, só aumenta,  
E avança; rumo ao toureador,

         Que agita sua capa, e experimenta,
         Do olhar do animal, fúria e dor...!
      E a luta desmedida e sangrenta,
         Exige mais e mais... Do lutador...

                       ... Que avança, com sua arte adestrada...! 
               Sobre a técnica, o drama se engrena,
       E põe fim, a uma luta acirrada!

                  Sua vida, entre as palmas, ora acena!
               O touro, lhe inferiu forte chifrada...
            E o toureiro caiu morto na arena.


                                        Aila Brito









2 comentários:

  1. Seus versos relatam com precisão triste fato, embora esperado.
    Parabéns amiga. Estou seguindo vc em mais esse blog.
    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Realmente, são versos tristes, pois retratam uma realidade já esperada, por ser um jogo de vida e morte e o mais forte em tende a ser vencedor. Nesse caso, não adiantou as estratégias e a racionalidade humana, o irracional venceu. Mesmo permeado de tristeza, esse poema é lindo em sua composição, estrutura e encadeamento de fatos. Beijos carinhosos

    http://meusertaopoetico.blogspot.com.br

    http://sounaturezaesertao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir